Você está aqui: Página Inicial / Notícias da AMB / TJRN promove curso de capacitação em Justiça Restaurativa

TJRN promove curso de capacitação em Justiça Restaurativa

A Escola da Magistratura do Rio Grande do Norte (Esmarn), ligada ao Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte (TJRN), está promovendo o primeiro curso de “Círculos de Justiça Restaurativa e de Construção de Paz”. As atividades acontecem de 19 a 22 de outubro e são conduzidas por instrutores da Associação de Juízes do Rio Grande do Sul (Ajuris).

Os instrutores Paulo Moratelli e Alceu de Lima, que também são facilitadores dos Núcleos de Justiça Restaurativa em Caxias do Sul (RS), estão capacitando 25 futuros facilitadores selecionados pelo Poder Judiciário potiguar. Entre eles, os magistrados José Dantas de Paiva, que está à frente da Coordenadoria Estadual da Infância e da Juventude (CEIJRN), e Virgínia Rêgo Bezerra, coordenadora do Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos do Poder Judiciário do Rio Grande do Norte – também responsáveis pela implantação da JR no RN.

Dantas conta que a turma tem aulas teóricas, aprende sobre a doutrina e ainda participa de simulações para levar o trabalho para um lado mais prático. “Reunimos representantes de vários segmentos sociais, e essa diversidade faz com que o curso se torne muito mais rico. Está sendo uma experiência excelente”, disse o magistrado. Para ganharem o certificado de facilitadores, além das 40 horas de capacitação, os profissionais ainda devem passar por mais 100 horas de prática.

A turma é composta por servidores do Poder Judiciário, do Ministério Público, da Secretaria de Assistência Social de Natal, da Fundação Estadual da Criança e do Adolescente (Fundac), da Secretaria de Estado da Segurança Pública e Defesa Social (Sesed), bem como por representantes das ONGs Centro Dom Bosco e do Observatório da População Infanto-Juvenil em Contexto de Violência (Obijuv), além de voluntários do Poder Judiciário, vinculados à mediação e à conciliação.

A Justiça Restaurativa foi inserida no mapa estratégico do Poder Judiciário do Rio Grande do Norte para o quinquênio 2015-2020, período em que se pretende que sejam instalados, nos sete Foros Regionais da Justiça Estadual, núcleos que atendam as demandas de feitos das varas da Infância e da Juventude e de outras matérias.