Banner
Você está aqui: Página Inicial / Voluntários da Paz / Formação do corpo de Voluntários da Paz

Formação do corpo de Voluntários da Paz

 

Um programa de Justiça Restaurativa deve consistir, antes de tudo, um programa de pedagogia social para a resolução de problemas de forma não violenta.

Por isso, o primeiro passo está sendo dado com uma formação de base sobre a metodologia dos Círculos de Construção de Paz e conceitos fundamentais de Justiça Restaurativa para um amplo leque de interessados em atuar como facilitadores.

Essa etapa compreende a formação de 1.000 pessoas (40 turmas de 25), entre fevereiro e novembro de 2016. Esses facilitadores integrarão o corpo de VOLUNTÁRIOS DA PAZ previsto na Lei Municipal. Ao final do curso estarão habilitados para facilitar círculos de construção de paz em aplicações não-conflitivas, os quais serão orientados para a realização de alguns formatos básicos de encontros.

Esses círculos são ferramentas destinadas a promover diálogo em situações da convivência normal ou de menor conflitividade.  Conforme for praticando e evoluindo na sua aprendizagem, o voluntário poderá optar por aprofundar sua formação a fim de poder atuar também em situações mais conflitivas e até mesmo em situações envolvendo crimes ou violências.

Mas vamos com calma. A atuação preventiva como VOLUNTÁRIO DA PAZ pode ser considerada tanto como uma etapa introdutória para um aprofundamento posterior, como pode ser considerada um fim em si mesma. Isso porque realizar encontros e facilitar diálogos entre equipes de trabalho, famílias e comunidades, é um processo que por si só terá grande eficácia pacificadora – e por isso a ideia de serem promovidos em larga escala.

A formação de base para cada turma dos Voluntários da Paz está dividida em quatro etapas, num total de 44 horas de atividades presenciais, distribuídas da seguinte maneira:

Formação presencial: Carga horária de 20 horas, desenvolvidas ao longo de dois dias e meio, dedicados à aprendizagem vivencial relativa às técnicas de condução dos encontros e à apresentação dos conceitos básicos de Justiça Restaurativa, a apresentação do Programa Caxias da Paz, do Projeto Voluntários da Paz, e elementos conceituais e sobre a estrutura metodológica dos Círculos de Construção de Paz. As apresentações são conduzidas em linguagem acessível para atender ao mais amplo leque de participantes. Não há pré-requisito de formação escolar.

Oficina de planejamento: Carga horária de oito horas, desenvolvidas ao longo de um dia.

Supervisão presencial: Carga horária de 16 horas, desenvolvidas ao longo de seis meses, com um total de oito encontros de duas horas. Os encontros nos primeiros dois meses serão quinzenais, e nos demais quatro meses serão mensais. Esses encontros contarão com um facilitador mais experiente para coordenar o grupo no compartilhamento de experiências e superação de dificuldades.

Formação continuada via plataforma virtual: Uma plataforma virtual estará disponível para complementar a formação mediante interações de cada turma entre si, e com o conjunto das demais turmas e instrutores, objetivando estabelecer um processo colaborativo de auto-aprendizagem.