Banner
Você está aqui: Página Inicial / Notícias Terre des hommes / Ações de incentivo ao protagonismo juvenil resultam em estruturação de grêmio estudantil

Ações de incentivo ao protagonismo juvenil resultam em estruturação de grêmio estudantil

Depois de um trabalho de motivação e conscientização junto aos alunos, com a realização de encontros conduzidos por técnicos do Instituto Terre des hommes Brasil, aconteceu na manhã do dia 25 de abril, na Escola de Ensino Fundamental e Médio Senador Osíres Pontes, a posse da diretoria do grêmio estudantil Geração Consciente.

As atividades para a formação do grêmio estudantil da Escola Osíres Pontes começaram em novembro de 2016, com o trabalho de sensibilização com os alunos para entenderem a importância da existência de um grêmio na escola.

O protagonismo juvenil é a participação de crianças e adolescentes, enquanto sujeitos de direitos, nos acontecimentos que interferem no âmbito da vida pessoal e no contexto comunitário, social e público onde eles estão inseridos, entendendo que se trata de um processo resultante de uma ação educativa que favorece o desenvolvimento de sua autonomia, cidadania e responsabilidade. Depois de um trabalho de motivação e conscientização junto aos alunos, com a realização de encontros conduzidos por técnicos do Instituto Terre des hommes Brasil com o objetivo de discutir a importância e o papel de um grêmio estudantil, aconteceu na manhã do dia 25 de abril, na Escola de Ensino Fundamental e Médio Senador Osíres Pontes, situada no bairro Canindezinho, em Fortaleza (CE), a posse da diretoria do grêmio estudantil Geração Consciente, que atuará na escola pelo período de um ano.

Prestigiaram a posse dos componentes do grêmio os alunos líderes de sala de todas as turmas da escola.

Inicialmente, a partir de novembro de 2016, foi formada uma comissão pró-grêmio com os alunos, para que fossem formadas as lideranças que comporiam as chapas que concorreriam à eleição. Depois de estabelecida a comissão eleitoral, deu-se início à campanhas, onde os estudantes se envolveram espontânea e politicamente no processo fazendo propagandas para as suas respectivas chapas de preferência. No dia 18 de abril, ocorreu a eleição e foi declarada a chapa vencedora, cujo presidente é o aluno Daniel Lucas Rodrigues de Andrade, do turno da tarde. Ele considera que agora está diante de uma maior responsabilidade, que é conduzir o grêmio com colaboração dos membros da diretoria em favor dos estudantes.

A diretora Francidélia Conceição é apoiadora do grêmio, que promete lutar por melhorias em prol dos estudantes.

Daniel Lucas conta que juntamente com os membros do grêmio que foram eleitos decidiu desenvolver propostas que são consideradas viáveis para executar, com o apoio dos alunos, da diretoria da escola e de outras pessoas que trabalham na unidade escolar. “Não é de uma vez que iremos desenvolver todas as propostas, mas vamos nos esforçar para fazer acontecer e sempre trabalhando juntamente com os alunos, ouvindo opiniões, críticas e ideias. O grêmio é para atuar em prol dos alunos da escola”, afirmou o presidente do grêmio, que sempre esteve envolvido na luta por melhorias nas escolas por onde passou, quer seja no grêmio quer seja como líder de sala, desde a época que fazia o Ensino Fundamental.

O estudante Guilherme Breno Souza Pinheiro, que participou da solenidade de posse, acredita que é uma oportunidade dos alunos se unirem para manifestarem seus anseios em relação ao desenvolvimento da escola, dar opinião sobre alguma atividade, sugerir projetos entre outras possibilidades. “Eu espero que o esforço do grêmio junto com a direção da escola possa resultar na execução de projetos que possam dar certo”, disse Guilherme. O grêmio Geração Consciente da Escola Osíres Pontes é formado por 10 alunos, incluindo o presidente, a secretária geral, vice-presidente, suplente, tesoureira geral, diretor de cultura, diretor de esportes, diretor de comunicação entre outros cargos. Na ocasião, participaram do evento estudantes líderes de sala de todas as turmas da escola.

A coordenadora escolar, profª Maria Valdenice da Silva Gomes, considera como papel fundamental do grêmio na escola o de integrar os estudantes. “Nós percebemos que a diretoria que foi eleita sinaliza que vai fazer um trabalho satisfatório, e esperamos que seja um trabalho de parceria com a gestão da escola. Em momento algum nós nos colocamos contra a existência do grêmio, muito pelo contrário, nós apoiamos e primamos sempre pelo diálogo”, compartilhou a coordenadora. Apesar de alguns projetos sugeridos pelo grêmio não serem possíveis de ser executados, Maria Valdenice afirma que depois de uma conversa com os alunos eles compreendem e buscam outras formas para realizar os seus projetos.

“Eu considero de fundamental importância a atuação do grêmio na escola. Há muitos anos nós vínhamos tentando organizar um grêmio e não conseguíamos, exatamente para dar voz à questão do protagonismo estudantil. E com a ajuda do Instituto Terre des hommes Brasil, isso tornou-se viável, possível”, relatou a diretora da Escola Osíres Pontes, Francidélia Conceição Chaves de Moura. Ela defende que os alunos tenham espaço no ambiente escolar para desenvolverem a questão dos direitos e dos deveres, com o objetivo de alavancar o protagonismo juvenil. “O trabalho desenvolvido pelo Instituto Tdh Brasil na Escola Osíres Pontes eu vejo como um divisor de águas. Tudo que aconteceu de benéfico na escola, se utilizando da metodologia da dialogicidade, buscando fazer com que tudo se resolva a partir da conversa foi graças ao suporte que o Instituto Terre des hommes Brasil nos deu”, disse Francidélia Conceição.

O grêmio estudantil Geração Consciente atuará por um ano na Escola Osíres Pontes em prol dos alunos do Ensino Fundamental e Médio.

Depois que foi implantada a Sala de Mediação, por exemplo, a diretora afirma que houve uma desconstrução de toda uma postura que era desenvolvida na escola em relação aos conflitos. “Foi uma quebra de paradigma. Nós precisamos nos descontruir para construir um trabalho de diálogo, e ver que, de fato, esse é o melhor caminho. Isso foi fruto das ações desenvolvidas pelo Instituto Tdh Brasil, a partir da sensibilização que foi feita com todos os segmentos, como os pais, o núcleo gestor, os professores, os alunos e os funcionários. O maior diferencial do Instituto é que se busca tirar do papel o que projetou, saindo do plano de ação e indo para a prática”, refletiu Francidélia Conceição, ao levar em consideração o que vem sendo feito pelo Instituto Tdh Brasil desde julho de 2015 na escola. Além das mediações de conflitos, são realizados na unidade escolar procedimentos restaurativos e círculos de construção de paz.