Banner
Você está aqui: Página Inicial / Notícias Terre des hommes / Beneficiário do Instituto Tdh Brasil colabora para a implantação de uma cultura de paz

Beneficiário do Instituto Tdh Brasil colabora para a implantação de uma cultura de paz

Desde outubro de 2016, Breno Caetano participou de algumas formações e eventos que contribuíram para o seu desenvolvimento enquanto pessoa e lhe deram empoderamento para contribuir para a desenvolvimento de atividades que promovessem a paz no bairro.

Morador do bairro Vicente Pinzón, em Fortaleza (CE), região da cidade marcada pela violência e a vulnerabilidade social que atinge não só os adultos como as crianças e adolescentes, o jovem Francisco Breno Gabriel Caetano é apenas um exemplo entre outros que teve a sua vida influenciada positivamente a partir do trabalho desenvolvido pelo Instituto Terre des hommes Brasil no Grande Mucuripe. Integrante do Grupo de Referência de Adolescentes e Jovens do projeto Mucuripe da Paz, Breno Caetano conheceu o trabalho do instituto em outubro de 2016, quando participou de uma oficina que abordou a questão da promoção de um espaço seguro para crianças e adolescentes. Neste primeiro momento, ele conta que ficou encantado quando conheceu as ações realizadas pela organização e a metodologia aplicada, visando a prevenção à violência e a implantação de uma cultura de paz.

Ao longo destes meses, Breno Caetano participou de algumas formações e eventos que contribuíram para o seu desenvolvimento enquanto pessoa e lhe deram empoderamento para contribuir para a desenvolvimento de atividades que promovessem a paz no bairro. Com felicidade, ele conta que ainda em 2016 fez uma oficina de procedimentos de proteção a crianças e adolescentes promovida pelo Instituto Tdh Brasil; e em 2017 contribuiu para a realização do II Fórum de Juventudes e do I Encontro de Adolescentes e Jovens Mucuripe da Paz, onde ajudou na mobilização das instituições que atuam direta e indiretamente com o público infantojuvenil e os jovens; e recentemente participou do Curso de Facilitadores em Círculos de Justiça Restaurativa e Construção de Paz, ofertado anualmente pelo instituto.

“Hoje eu me sinto contemplado por ser um jovem beneficiário do projeto e estar atuando em espaços sociais de escuta do jovem que pouco se vê nas comunidades como nas instituições. O trabalho que o Instituto Tdh Brasil desenvolve prioriza o protagonismo juvenil, a prevenção à violência, a proteção de crianças, adolescentes e jovens, e é um trabalho que nos chama para somar juntos. Então, eu me vejo como um jovem privilegiado por ter essa oportunidade, onde na verdade eu sou apenas uma peça dessa grande engrenagem”, afirmou o beneficiário. Com atuação ativa nas comunidades do Vicente Pinzón, Breno Caetano se considera atualmente como um jovem apoiador e multiplicador, ao fazer parte do projeto “Mucuripe da Paz”, pois além de participar das atividades do grupo, ele busca constantemente estimular os jovens para que permaneçam no grupo e incentiva outros a participarem buscando o bem da comunidade onde eles residem, visando mudar a realidade social a qual estão inseridos.

A experiência que Breno Caetano adquiriu lhe tornou uma referência entre os jovens das comunidades que compõem o Vicente Pinzón, pela sua facilidade de articulação e de lidar com as questões da juventude e com os mesmos problemas sociais que outros adolescentes e jovens enfrentam na região. “Me vejo muito como uma referência no território, mas também como um agente transformador, um agente estimulador que, querendo ou não, é um formador de opinião que chama as pessoas para conversar, que estimula os adolescentes e jovens e preza pelo diálogo”, disse ele ao ressaltar a responsabilidade que tem frente ao público infantojuvenil que tem contato. Para o beneficiário, o melhor caminho para se implantar uma cultura de paz é desenvolver ações de prevenção à violência. Como componente do Grupo de Referência, ele se reúne semanalmente para planejar tais atividades, como os debates comunitários e os círculos de diálogos temáticos, que abordam questões pertinentes demandadas a partir de sugestão dos próprios adolescentes e jovens.

Breno Caetano conta que em determinada ocasião conduziu um círculo de diálogo com os jovens no bairro Serviluz e se surpreendeu com o depoimento de um jovem que participou da atividade. Depois de recentemente ter saído de uma unidade de socioatendimemto, aquele jovem revelou que nunca havia participado de um momento como o que vivenciou no círculo, que fez surgir em seu coração um sentimento de paz, acolhida e esperança. “Aquilo era algo diferente para ele, e ao mesmo tempo que diferente, agradável, bom. Então, eu me senti impactado com a fala daquele jovem, porque o mesmo impacto, a mesma sensação que eu tive quando conheci o trabalho do Instituto Tdh Brasil e da Justiça Juvenil Restaurativa, ele sentiu. É isso que nos dá motivação, nos traz vontade de continuar”, compartilhou.

“O trabalho que vem sendo desenvolvido não é fácil. É um trabalho que nós precisamos de muita vontade e de estímulos, pois encontramos algumas dificuldades. Mas é um trabalho encantador e louvável, que nós junto com as pessoas, os adolescentes e jovens temos a oportunidade de ver a transformação do contexto social a partir da transformação de quem participa, de quem integra esse contexto social. Podemos ver as pessoas participando, discutindo e se envolvendo nas atividades, e no acompanhamento que fazemos nós temos observado a evolução das pessoas, a participação, a entrega e a vontade de escutar, de ter vez e de ter voz. Então, é um trabalho que na medida do possível vem evoluindo para melhor. E quando evolui, também melhora o contexto que as pessoas habitam, que elas vivenciam no cotidiano”, socializou o beneficiário. Depois de todas as vivências, Breno Caetano diz que se sente implicado em participar e desenvolver as atividades com os adolescentes e jovens na comunidade, e é a partir do que foi vivenciado que ele se sente motivado a difundir, multiplicar o trabalho e beneficiar outras pessoas, que assim como ele, foram atendidas.

A expectativa do jovem Breno Caetano é que o trabalho com os adolescentes e jovens do projeto “Mucuripe da Paz” tenha continuidade de modo que ele possa apoiar e contribuir para que novos apoiadores sejam agregados, com o objetivo de beneficiar mais crianças, adolescentes e jovens e poder acompanhar a mudança do contexto social e comunitário em que vivem para melhor. “Que nós, a partir das oportunidades, possamos fazer ter um sentido para a vida. Eu como beneficiário e outros adolescentes e jovens consideramos este trabalho que fazemos com o apoio do Instituto Tdh Brasil uma oportunidade de trazer luz, trazer melhorias, trazer paz, trazer vínculo, trazer sentimento, trazer razão de ser para a nossa vivência. Não apenas só sobreviver, mas existir. Nem existir, mas viver”, concluiu.

Faça uma doação